Bahia: Subtenente da PM é achada morta em matagal. Companheiro confessou o crime


AgtszcO

Uma subtenente da Polícia Militar da Bahia foi encontrada morta em um matagal na cidade de Conceição da Feira, a cerca de 120 km de Salvador, na noite de sexta-feira (31).

subtenente

De acordo com a polícia, um homem que afirmou manter um relacionamento amoroso com a vítima, confessou o crime e foi preso em flagrante. As informações são da 1ª Coordenação de Polícia do Interior (Feira de Santana).

Segundo a polícia, a PM Wagna Andrade Soares, de idade não informada, desapareceu na manhã de sexta-feira. Ao ser informada, a polícia iniciou as investigações e encontrou o carro da policial no estacionamento de um supermercado, perto da rodoviária de Feira de Santana. Os policiais apuraram que um homem havia estacionado o veículo da vítima no local e, com informações de características dele, foram em busca do suspeito.

carro_tT4U3GT

Igor Tosta Lopes foi localizado em um hotel da região e confessou ter matado a subtenente. Ele indicou a localização do corpo, que foi encontrado na Serra da Tupuma, enrolado em um lençol. Em uma casa em São Gonçalo dos Campos, município vizinho, foram encontrados objetos pessoais da vítima. A Polícia não informou o que teria motivado o crime. O suspeito está preso na 1ª Coorpin, em Feira de Santana. // G1 Bahia.

3r2rtAK

BRASIL: Temer sanciona terceirização sem salvaguardas a trabalhadores


temmerd-1200x545_c

O presidente Michel Temer sancionou, nesta sexta-feira, 31, a lei que regulamenta a terceirização de atividades nas empresas públicas e privadas, aprovada pela Câmara dos Deputados na semana passada. A lei foi sancionada com três vetos. A decisão será publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

O principal veto é o que permitia que o prazo do contrato do trabalhador temporário poderia ser alterado mediante acordo ou convenção coletiva. Com o veto, os contratos temporários terão 180 dias e poderão ser prorrogados por até 90 dias. Ou seja, a duração máxima dos contratos será de 270 dias.

Outros dois trechos, de acordo com o Palácio do Planalto, foram vetados porque dispunham sobre direitos trabalhistas que já estavam assegurados pela Constituição. Um deles obrigaria o registro, na carteira de trabalho, da condição de temporários.

O outro trecho assegurava aos trabalhadores temporários direitos como salário e jornada e equivalentes ao recebido por empregados na mesma função ou cargo. Ele também assegurava proteção do INSS e recebimento de FGTS, férias e 13º salário proporcionais.

De acordo com o Palácio do Planalto, outros ajustes na lei de terceirização serão realizados por meio de emendas à proposta da reforma trabalhista.

O governo não vai mais editar uma nova MP sobre o assunto e desistiu de esperar que o Senado aprovasse o projeto de lei que tramita na Casa sobre terceirização. Esse projeto continha regras mais brandas e proibia a terceirização na atividade-fim das empresas. (Estadão)

R$ 350 milhões: Minas Gerais tem o prefeito mais rico do Brasil


betimd-1200x545_c

O empresário Vittorio Medioli se empoleira no banco de trás de um Fiat Palio Weekend 2009 e fala animado. Com 150.000 quilômetros rodados e avaliado em pouco menos de R$ 30 mil, o carrinho verde chacoalha quando passa pelas lombadas de Betim, em Minas Gerais, a caminho do parque ecológico Vale Verde, onde fica um restaurante simples onde Medioli costuma almoçar.

A blindagem do velho Weekend é o único luxo. “Eu acho que quando se pode entrar em uma concessionária e comprá-la inteira com um cheque, ostentar não faz sentido”, diz.

Vittorio, espremido entre a mulher Laura e uma assessora, eleito para comandar Betim pela primeira vez em outubro. De acordo com a declaração feita para a Justiça Eleitoral, sua fortuna é de pouco mais de R$ 350 milhões, quase o dobro dos 180 milhões declarados pelo badalado prefeito de São Paulo, João Doria.

Ele é dono do Grupo Sada, uma companhia de logística que investiu em setores como siderurgia, biocombustíveis, editorial, concessionárias de automóveis e até em um time de vôlei. No ano passado, o Sada faturou R$ 3 bilhões.

O Vale Verde produz, entre outras coisas, uma das mais premiadas cachaças do Brasil, mas, desde 1994, Vittorio não coloca uma gota de álcool na boca. Naquele ano, descobriu ser portador de hepatite C, que resultou numa cirrose e degenerou seu fígado.

Em junho de 2011, foi internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, de onde só saiu seis meses depois, pesando 43 quilos e com um fígado transplantado. Ao todo, morou um ano e meio em São Paulo durante seu tratamento.

Chegou a repassar para suas filhas, Marina Medioli, na época com 22 anos, e Daniela Medioli, com 21, as instruções para o futuro das empresas. Foi dentro do Einstein que o ex-deputado federal por quatro legislaturas (esteve na Câmara entre 91 e 2006) decidiu que queria voltar para a política. Cinco anos depois, foi eleito prefeito de Betim pelo pequeno PHS numa coligação de 15 partidos, com aliados que vão do PSDB ao PC do B.

O Doria de Minas?

Seja pela riqueza ou pelo histórico como empresário, Medioli vem sendo comparado ao prefeito de São Paulo, João Doria, o que não o deixa exatamente feliz. Medioli também não recebe salário, mas critica a maneira como Doria divulga suas ações. “Não faço proselitismo. Poderia fazer uma cerimônia para dar um cheque para uma entidade, mas isso não é inteligente”, diz.

Nas contas do prefeito mineiro, deixar o dinheiro no caixa da prefeitura dobra o valor economizado, já que não são descontados impostos e outras contribuições.

Assim como Doria, o prefeito de Betim tenta levar um pouco da agilidade da gestão empresarial para a prefeitura, mas esbarra nas especificidades do setor público.

Quando assumiu, uma das Unidades de Pronto Atendimento tinha apenas três de 33 medicamentos que deveriam ser distribuídos para os pacientes. O processo para compra seria moroso e levaria, ao menos, algumas semanas. Medioli fez um cheque e pagou do próprio bolso os remédios. A história, que não é pública, não teve parecer da procuradoria do município.

Entre os políticos, não e só Doria que o prefeito de Betim critica. Dos seus tempos de Brasília, um dos únicos poupados é Fernando Henrique Cardoso, “uma pessoa inteligente e ética”.

Mesmo crítico ao PT, atualmente é próximo do governador de Minas, Fernando Pimentel, investigado pela Lava-Jato e denunciado pela Acrônimo, acusado de receber pelo menos R$ 20 milhões em propinas. “Tenho uma relação ótima. Me manda WhatsApp direto”, diz. Interlocutores petistas confirmam.

A maior mágoa sobra para seu ex-partido, o PSDB. O prestígio entre os tucanos não cresceu na mesma proporção de seus votos no estado, o que o fez mudar para o PV em 2005. Em 1989, ele escolheu se filiar aos sociais-democratas porque achava que eles tinham um padrão parecido com a esquerda europeia, com a qual se identifica. Decepcionou-se.

Dos ex-correligionários, o mais criticado é o senador e ex-governador do estado, Aécio Neves. “Ajudei-o muito mais do que ele me ajudou. Acreditei que faríamos algo diferente por Minas, mas foi só teatro”.

Um italiano no Brasil

Como prefeito de Betim, Medioli senta na sala mais distante da entrada da prefeitura, impondo uma longa caminhada a quem chega para encontrá-lo. A prefeitura fica na antiga fábrica da Cerâmica Saffran, que foi remodelada durante o governo do PT (2009-2012), com passarelas de metal pintadas de verde e amarelo, mas continua barulhenta como se ali ainda funcionassem fornos para queimar barro.

Vozes, buzinas e até o barulho do trem que corta a cidade são presentes no ambiente de trabalho. A mesa, trazida de sua sala na Sada, fica praticamente vazia, assim como o gabinete, feito de antigas divisórias de Eucatex.

Nascido em Parma, na Itália, em uma rica família dona de moinhos de farinha, Medioli veio para o Brasil em 1976 a convite da Fiat. A montadora italiana ia começar a operar sua primeira fábrica por aqui e queria trazer fornecedores de confiança de seu país de origem. A Sada era uma pequena empresa de transportes que prestava serviço de logística para outros fornecedores da Fiat na Itália e veio na esteira.

Vittorio, então com 24 anos, havia cursado Filosofia e Direito e nunca se formara, foi convocado pela família a explorar novas terras. A transportadora se instalou na região de Betim. Pouco depois, a família desistiu de investir no país e Medioli ficou sozinho.

A Sada foi crescendo lentamente, junto com a Fiat. A fábrica da montadora em Betim, que nasceu para fazer 200.000 veículos ao ano, chegou a produzir mais de 800.000, tornando-se a segunda maior fábrica de automóveis do mundo, atrás apenas de uma planta da Hyundai, na Coréia do Sul. Medioli estava na hora certa, no local correto.

Além de se tornar responsável pela logística de todos os carros que saem de fábricas da Fiat no país, a Sada começou a prestar serviço para outras montadoras, principalmente no ABC paulista. Medioli chegou a ter 55% do mercado da logística de automóveis no Brasil e encerrou 2016 com 44% de participação.

O faturamento total do grupo chegou a R$ 4,2 bilhões em 2013, com mais de 9.000 funcionários. Mas a crise não atingiu só a prefeitura e, em 2016, a receita caiu para pouco menos de 3 bilhões, enquanto o número de funcionários foi a 7.400.

Nem o momento delicado fez Vittorio desistir da prefeitura. “Para a família, ele negou que ia se candidatar enquanto podia, mas a gente sabia que era a vontade dele”, diz a filha Daniela, hoje diretora-executiva do grupo. Com a ida de Vittorio para a prefeitura, as filhas Marina e Daniela passaram a comandar os negócios.

O crescimento fez a companhia se expandir para outros setores, de siderurgia a um grupo editorial – comandado pela mulher, Laura Medioli. A empreitada nasceu de uma vontade de Laura, que fazia um jornalzinho gratuito para distribuição no projeto social que tocava. Em 1996, Medioli comprou o O Tempo, que então era um pequeno jornal de circulação somente em Betim, e deu para a esposa como presente de aniversário de casamento.

Agora mais recente o milionário está investindo numa emissora de rádio (Super Notícias), com o objetivo de concorrer com a poderosa Itatiaia. (Informações: Exame)

Polícia Civil de Itamaraju prende “Galego”, um dos acusados de matar “Prosa”


prosad-1200x545_c

A polícia Civil de Itamaraju, que é comandada atualmente pela delegada Rosângela Santos, cumpriu mandado de prisão nesta sexta-feira, dia 31 de março, em desfavor de Erlande Jesus de Oliveira, o “Galego”,  um dos autores do homicídio ocorrido no dia 17 de fevereiro, que teve como vítima Fabiano Oliveira dos Santos, o “Prosa”, crime ocorrido numa área de mato nos arredores do Bairro Novo Prado, na região oeste da cidade.

Segundo a polícia, Erlande  é parceiro de Joanderson Brito de Jesus, o “Nego Jó”, homicida que está foragido da Justiça. Após ser preso o acusado foi encaminhado à carceragem da Delegacia da Polícia Civil de Itamaraju (DEPOL), onde permanece à disposição da Justiça.

Pra prender Erlande Jesus de Oliveira, o “Galego”, os investigadores realizaram incursões nos bairros Novo Prado e Liberdade, além do Assentamento Santo Agostinho, interior do município. Ainda existem mandados para serem cumpridos e outras investigações, segundo a delegada Rosângela Santos, ainda estão em curso. Os mandados foram expedidos pelo juiz Heitor Awi Machado de Attayde, titular da Vara Crime de Itamaraju. (Da redação TN)

Traficantes presos usavam buraco para esconder drogas e máquina PagSeguro para receber valores das vendas


vilad-1200x545_c

Na noite desta sexta-feira, dia 31 de março, a central de comunicação da 87ª Companhia Independente da Polícia Militar de Teixeira de Freitas (CIOM), recebeu uma denúncia anônima informando que uma residência, localizada na Rua da Glória, no Bairro Vila Caraípe, região central da cidade, estava sendo usada como ponto de comercialização de drogas. Uma guarnição do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), foi designada ao local, onde confirmou a informação e abordou dois homens que estavam no interior do imóvel.

Wagner Elias dos Santos, de 53 anos, natural de Ribeirão das Neves-MG., e que estava residindo no endereço da ação e José Antônio Gomes Hortêncio, 34, oriundo de Pedro Canário-ES., e que disse residir na Rua dos Artistas, no Bairro Centauro, em Eunápolis, foram questionados e tentaram negar envolvimento com o tráfico de drogas. Mas durante buscas no interior da residência os militares encontraram uma mochila, onde estavam um revólver calibre 32, da marca Taurus, com uma munição intacta e outro cartucho calibre 38 e num buraco feito debaixo de uma cerâmica, foram apreendidos um tablete pesando 800 gramas de maconha, pedras brutas de crack e 29 pedrinhas do mesmo entorpecente.

vilad1

Na casa ainda foram encontrados aparelhos de TV, celulares, documentação de uma motocicleta, carregadores de celulares, botijão de gás, duas furadeiras, uma máquina de cortar cerâmica, aparelho de som, secador de cabelo e fones de ouvido, materiais que a polícia acredita terem sido trocados ou penhorados por drogas. Também foi apreendida uma máquina de cartão PagSeguro, que estaria sendo usada para fazer recebimentos com cartões de crédito ou débito. Como os produtos não possuíam notas fiscais, foram apresentados à sede da 8ª Coorpin.

Wagner Elias e José Antônio receberam voz de prisão e foram conduzidos à sede da Polícia Civil de Teixeira de Freitas, onde o caso foi registrado e apresentado ao delegado Ricardo Amaral, que depois dos depoimentos, já no fim da noite, flagranteou os dois acusados pelos crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e receptação.

vilad2

Os dois estão custodiados na carceragem da 8ª Coorpin, mas nos próximos dias devem ser transferidos ao Conjunto Penal de Teixeira de Freitas (CPTF), onde vão permanecer à disposição da Justiça. (Por Ronildo Brito)

Ciclista desce ladeira em alta velocidade, bate em árvore e morre em São José de Alcobaça


saod-1200x545_c

Um ciclista ainda não identificado acabou morrendo no fim da tarde desta sexta-feira, dia 31 de março, após descer uma lodeira em alta velocidade e bater numa árvore, em São José, distrito de Alcobaça. Com o impacto do choque contra a árvore o homem morreu na hora e a bicicleta também ficou parcialmente destruída.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE), esteve no local, onde tomou as primeiras providências e acionou a Polícia Civil. O delegado Kleber Gonçalves, titular do Prado e que responde por Alcobaça, realizou o levantamento cadavérico e acionou o Departamento de Polícia Técnica de Teixeira de Freitas (DPT), para onde o corpo foi removido. (Da redação TN)

Braço direito de traficante do baralho do crime morre em confronto com a polícia


Um confronto entre policiais militares e suspeitos de tráfico de drogas assustou a população da localidade de Marcelino, na Ilha de Itaparica, no início da manhã desta sexta-feira (31).
De acordo com informações da polícia, guarnições da 5ª CIPM / Vera Cruz foram acionadas por volta das 5h da manhã, após denúncias de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de grosso calibre, na região liderada pelo traficante Adilson, conhecido como ‘Patrão’, integrante do baralho do crime.
001
Segundo os policiais, ao chegar no local para executar a operação montada pelo Peto, foram recebidos a tiros e houve confronto. Na troca de tiros, um homem conhecido como ‘Sherek’, que seria o braço direito do traficante e executor de vários homicídios na região, foi baleado. Socorrido para o Hospital Geral de Itaparica (HGI), o acusado não resistiu aos ferimentos e morreu.
Com o suspeito foi encontrada uma pistola calibre 9mm, utilizada na troca de tiros com a polícia, 34 papelotes de maconha e dois celulares.
002

Prado: Secretaria de Saúde intensifica ações contra a Dengue


17553505_1170855633037256_4165187591722762016_n

Os agentes de saúde e agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde de Prado realizaram durante a manhã desta sexta-feira (31), uma ação com intuito de conscientizar os moradores do bairro São Brás no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

17554487_1170853276370825_9075248103440911455_n

A Secretaria de Saúde alerta para que a população esteja atenta a objetos que possam acumular água, como garrafas, vasos de flores e lixo acumulado, locais ideais para a criação do mosquito.

17634477_1170853519704134_2733247800212758040_n

A prevenção é muito importante para eliminar qualquer possibilidade de novos focos de larvas e pedimos para que os cidadãos procurem averiguar os vasilhames em casa, garrafas velhas, pneus e tudo que pode acumular água. Já tivemos focos do mosquito em Prado mas não temos a doença instalada, portanto todos podemos contribuir e eliminar este risco para os cidadãos”, disse o secretário municipal de Saúde, Luciano Mota.

Prado: Prefeitura antecipa pagamento de salários de março


Business man showing you brazilian money.

O dinheiro dos servidores públicos municipais do Prado já está na conta. Essa é a informação passada pela Secretária Municipal de Finanças, Nádia Muniz. “O equilíbrio nas contas públicas do município pradense permitiu à Prefeita Mayra Brito autorizar a antecipação do pagamento do funcionalismo público, referente ao mês de março. Detalhe: que ainda não terminou”, afirmou.

Essa não é a primeira vez que os funcionários do município do Prado têm os salários antecipados. Ao longo do primeiro mandato, diversas vezes essa notícia surpreendeu os funcionários pradenses, principalmente, nesta época em que muitos estados país afora e outros tantos municípios brasileiros passam por dificuldades para pagar a folha de pagamento dentro do praxo máximo estabelecido pela legislação trabalhista, pagar os salários até o quinto dia útil de cada mês.

Homem é atropelado na avenida Itamaraju em Prado


a0bd29a3-3a68-48ce-80ce-228a101ddfe2

Um senhor de idade ainda não identificado foi atropelado na manhã desta sexta-feira (31), próximo a Prefeitura de Prado. De acordo com informações, a vítima estava numa bicicleta e foi atingida por uma motocicleta na Avenida Itamaraju.

A vítima foi socorrida pelos por populares que acionaram o SAMU-192, logo em seguida foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA-24horas).