Luto: Prado perde a alegria da empresária do ramo de gastronomia LuBistrô


restaurante-lu-bistro-prado-online-422x420

A cidade de Prado amanheceu de luto nesta quinta feira 07/12/2017. A empresária do ramo de Gastronomia conhecida como LúBistrô faleceu  por volta das 20h30 na noite de ontem quarta feira (06), Maria Luiza Gouvêia, de 50 anos, vítima de um infarto fulminante.

Segundo informações ,Maria Luiza Gouvêia ainda foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Prado mas acabou não resistindo

Formada em Administração – com habilitação em marketing – Lú foi representante comercial da Revista Class In Class entre os anos de 2012 e 2016, também trabalhou na cozinha do Restaurante Banana da Terra (localizado no Beco das Garrafas), durante uma temporada de verão.

Apaixonada por gastronomia, em 2016 inaugurou seu próprio restaurante o “Lú Bistrô”, que funciona na Praça da Matriz, no centro do Prado

Foi na cozinha do Lu Bistrô que nasceu o ‘Alegria, Alegria’ (cama de musseline, com aipim, recheada com camarões ao molho de catado de siri, acompanhado de ceviche vegano – banana da terra), um dos pratos preferidos dos turistas durante do 12º Festival Gastronômico (realizado no município do Prado entre os dias 07 e 15 do último mês de outubro). Por conta do sucesso com o público, o prato foi incluído numa competição promovida pelo Programa Ana Maria Braga, que vai ao ar todas as manhãs na Rede Globo de Televisão.

A notícia da morte de Maria Luiza causou grande comoção na cidade. Muito querida e conhecida por grande parte da população pradense, a empresária, natural de Teixeira de Freitas, completaria 51 anos no próximo dia 22 de dezembro. Em seus planos, muitos projetos. O próprio aniversário seria o dia de uma mostra da comida árabe, que se estenderia por mais de uma semana, até 30 de dezembro.

Uma de suas frases preferidas era “bora ser feliz que a vida é curta!!!!”. Nenhuma palavra consegue descrever a pessoa de Maria Luiza Gouveia, que nos deixa com tanta tristeza, ao partir dessa vida.

Lu Bistrô era daquelas pessoas sem muita definição. Ela própria dizia que era assim, cheia de fé e esperança. Amava os amigos e a família. Carinhosa, autêntica, divertida, gostava de rir, adorava festa e servir o próximo. Mulher forte, trabalhadora, perseverante, que não desistia nunca. Deixa dois filhos.