Justiça Eleitoral cassa mandados do prefeito, vice e vereadores de Vereda


dinoeld-1200x545_c

O juiz eleitoral Franscico Moleda Godoi, da 148ª Zona Eleitoral, que abrange as cidades de Itanhém e Vereda, cassou na manhã desta terça-feira (05/12), os mandatos do prefeito Dinoel Souza Carvalho (PR) e o seu vice Flávio Borges de Andrade Neto (PSC). Além de terem que deixar a Prefeitura de Vereda, os dois estão inelegíveis pelo prazo de oito anos, contando a partir das eleições municipais de 2016 e terão que pagar multa estipulada em mais de R$ 350 mil.

A cassação atendeu pedido ajuizado pelo advogado Renato Lacerda Souza, que representa os interesses da coligação União Com o Povo (PP-PSL-PMDB), dos candidatos a prefeito Manrick Gregório Prates Teixeira e o vice Salvador da Rocha Nonato, que ficaram na segunda colocação no último pleito. Através da interposição de duas ações de investigação judicial eleitoral, eles acusam o prefeito de Vereda e o seu vice de abuso do poder econômico e político e captação ilícita de sufrágio, como o uso da máquina administrativa, doação de terreno, distribuição de material de construção em veículos da Prefeitura, distribuição de uniformes esportivos e disponibilização gratuita de internet em praça pública para eleitores em período eleitoral. Dinoel Souza Carvalho (PR), já era prefeito e foi reeleito.

De acordo o advogado Renato Lacerda, o resultado das eleições de Vereda “é uma fraude à democracia, pois, todas as condutas praticadas pelos investigados na ação tiveram por fim a captação ilícita de sufrágio através do abuso de poder econômico e político, condutas vedadas a agentes públicos em campanha eleitoral e desequilibraram a disputa do pleito”. Na ocasião, o advogado ingressou com duas ações pedindo a cassação do prefeito Dinoel e do seu vice Flávio. Em ambas, a Justiça Eleitoral determinou a cassação dos diplomas do prefeito e o vice-prefeito de Vereda.