TRAGÉDIA: 20 mortos e mais de 10 feridos em acidente com ônibus e caminhão no PR


3c67d3d00d0bbb5c7d1166e555492374f0b0ab5f

Vinte pessoas morreram e mais de dez ficaram feridas em um acidente envolvendo um ônibus e uma caminhão na manhã desta segunda feira, 31 de outubro, na  rodovia PR 323, em Cafezal do Sul, no Paraná. Após a colisão o ônibus foi arrastado pelo caminhão e ambos pegaram fogo.

e2a03a6a5e92e051077915e8607e34d966db4056

O ônibus que pertence a Secretaria Municipal de Saúde de Latônia, interior do Paraná, estava levando pacientes para Umuarama para fazer cirurgias de catarata no hospital dos Olhos, alguns eram acompanhantes. O caminhão que transporta leite pertence a empresa Lacto e seguia para cruzeiro do Sul quando aconteceu a colisão.

75580e814eebe7fea6e616e9ab82fbd3a4138421

Após a colisão, os veículos pegaram fogo. O motorista do caminhão e 19 passageiros que estavam no ônibus morreram carbonizados. Os feridos foram socorridos ao hospital Cemil em Umuarama. Um caminhão do Corpo de Bombeiros e seis ambulâncias, sendo quatro do SAMU prestaram socorro ás vítimas. Trinta pessoas estavam no ônibus.

No final da manhã o hospital divulgou os nomes dos feridos

– Laudecir de Paula Lopes
– Bruno Teixeira Ferrarini
– Itamar Maraston de Mattos
– Rosa Aparecida Arques
– Rosilene Geralda dos Santos
– Antonio Garcia de Mattos
– José Maria Freitas Soares
– Claudete Brasilino Tenório Martins
– Maria Moura Barbosa Arques
– Laisa Maura dos Santos

g1

Bahia é estado com mais mortes violentas em 2015


20e11a9f28df2d0eefd9be936e1331e7

Foram 6.338 mortes violentas intencionais ano passado, incluindo homicídios dolosos e latrocínios

A Bahia foi estado brasileiro com o maior número de Mortes Violentas Intencionais (MVI) em todo o ano de 2015: foram 6.338 ocorrências, incluindo homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Na categoria de homicídios dolosos, estão inclusas as mortes de policiais e as mortes decorrentes de intervenção policial, em serviço ou fora de serviço.

Em números absolutos, houve redução de 0,43% em relação a 2014, quando foram registradas 6.366 mortes violentas intencionais. A taxa de mortes violentas no estado também caiu, mas 0,9%: em 2014, foi de 42,1 para cada 100 mil habitantes, enquanto em 2015, de 41,7 para cada 100 mil.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (28) pelo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O anuário completo, que este ano destaca as mortes violentas, será publicado na próxima quinta-feira (3).

Atrás da Bahia, aparecem os estados de São Paulo (5.196), Rio de Janeiro (5.010), Minas Gerais (4.339), Ceará (4.105), Pernambuco (3.888) e Pará (3.759).

As maiores taxas de MVI, no entanto, estão nos estados de Sergipe (57,3), Alagoas (50,8) e Rio Grande do Norte (48,6). A Bahia aparece em sétimo lugar, no que diz respeito à taxa, com 41,7 mortes para cada 100 mil habitantes.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) questionou os números levantados pelo Anuário e ressaltou a necessidade de padronização da contagem de Crimes Violentos Letais Intencionais no Brasil “para que não sejam produzidos rankings distorcidos”. “Comparar os estados nordestinos, inclusive a Bahia, que não utiliza a categoria ‘mortes a esclarecer’, com federações que utilizam essa nomenclatura é desigual”, diz a pasta em nota.

A SSP-BA destacou, ainda, que as divergências de metodologia “induzem a um erro grosseiro, que expõe os estados transparentes na divulgação dos dados e protege àqueles que utilizam de subterfúgios que mascaram a realidade das grandes metrópoles”. Segundo a SSP, há estados que contabilizam chacinas como um crime único, enquanto a Bahia considera cada morte um crime diferente. “A SSP-BA entende que enquanto não houver a padronização na metodologia utilizada na contagem, não há como fazer comparativos fieis à realidade”, completa a pasta.

Entre os 26 estados e o Distrito Federal, 14 reduziram as taxas de MVI em 2015, com relação ao ano anterior: Alagoas (-20,8), Bahia (-0,9), Ceará (-9,2), Distrito Federal (-13,0), Espírito Santo (-10,7), Mato Grosso (-5,0), Mato Grosso do Sul (-8,5), Minas Gerais (-2,5), Paraná (-2,8), Piauí (-9,4), Rio de Janeiro (-12,9), São Paulo (-11,4), Acre (-2,2) e Paraíba (-1,4).

Outros 13 estados registraram aumento nas taxas: Goiás (1,3), Maranhão (7,3), Pará (2,8), Rio Grande do Norte (39,1), Rio Grande do Sul (2,8), Roraima (15,9), Santa Catarina (4,5), Sergipe (18,2), Amapá (11,2), Rondônia (0,5), Tocantins (9,2) e Amazonas (19,6).

Toyota Hilux dá novo vexame em teste de estabilidade; assista


Nove anos atrás, a revista sueca especializada em automóveis Teknikens Värld apontava que a Hilux oferecia alto risco de capotamento durante testes de estabilidade, conhecido na Europa como “teste de desvio do alce”. Na ocasião, a picape da Toyota foi a única reprovada.

A mesma publicação resolveu testar a nova geração de picapes recém-chegada aos mercados: Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton, Nissan Navara (nova Frontier), Volkswagen Amarok, Isuzu D-Max (que usa a base da Chevrolet S10) além da própria Hilux, que mudou no ano passado.

Novamente foi registrado fracasso do modelo da Toyota, o único a tirar dois pneus do chão na manobra, realizada a 59 km/h e com a carga máxima permitida pelo fabricante (no caso da Hilux, 834 kg).

“Todas as picapes têm controle de estabilidade e não esperávamos qualquer risco. As outras ainda passaram num teste mais rápido, de 67 km/h”, aponta a revista, que suspeitou do nível de aderência dos pneus de 18 polegadas.

O teste foi refeito em uma unidade com rodas e pneus aro 17, mas a Hilux voltou a descolar do chão, embora menos que a anterior. De acordo com a Teknikens Värld, “há algo seriamente errado com o sistema de segurança dinâmica” e seu desempenho não é bom o suficiente. “Nem perto disso”, afirmam os especialistas.

A Toyota europeia se defendeu e informou que, segundo os testes realizados durante seu desenvolvimento, a Hilux é um veículo seguro.

Papagaio denuncia traição de marido com empregada e homem quase para na cadeia


dicas-para-criar-papagaios1

Um homem que estava traindo a esposa com a empregada doméstica foi dedurado por seu próprio papagaio. O caso inusitado aconteceu na província de Hawalli, no Kuwait. De acordo com o site ‘iG’, a esposa já estava suspeitando do marido, pois ele não a tratava mais com carinho.

Ele também ficava nervoso quando ela chegava mais cedo do trabalho. A desconfiança foi crescendo cada vez mais e ficou evidente depois que ela começou a escutar o papagaio reproduzindo frases de amor. A esposa, então, chegou à conclusão que o marido estava traindo ela e sua empregada era a amante, pois era a única que ficava em casa com ele enquanto ela ia trabalhar.

Segundo o ‘iG’, a polícia foi chamada e a esposa relatou toda a história, afirmando que queria abrir um processo judicial contra o traidor e levaria a ave como testemunha para o tribunal. No Kuwait, assim como em outros países do Oriente Médio, o adultério é crime e passível de prisão.

Apesar disso, a Justiça não aceitou a ave como testemunha do crime, alegando que as frases ouvidas pelo papagaio não provavam que foi o homem quem as teria dito, elas poderiam ter vindo da televisão, por exemplo. A amante não foi indiciada e o homem também não foi preso. Não há informações sobre o futuro do casal ou sobre quem ficará com a guarda do papagaio, em caso de divórcio.

Pai de santo é morto na porta de terreiro em Eunápolis


0000ty

O pai de Santo José Ronaldo Sousa Santos, de 47 anos, foi morto na porta de um terreiro de candomblé, no bairro Santa Lúcia, em Eunápolis, no começo da tarde desta quarta-feira (26). Nado Curador – como era mais conhecido -, foi atingido por diversos tiros, a maioria na cabeça e morreu na hora, segundo socorristas do Samu.

De acordo com o que apurou a Polícia Militar, o assassinato foi cometido por dois bandidos, que teriam fugido em um carro de cor escura, estacionado a menos de 30 metros do local do crime. Ainda segundo a polícia, os assassinos chegaram ao local [Rua da Liberdade] quase duas horas antes de crime. “Eles ficaram sentados em uma calçada, conversaram com alguns vizinhos e chegaram a ir até o terreiro perguntar pelo pai de santo.

Uma pessoa disse que Nado ainda não tinha chegado”, afirma o policial.  Por volta das 12h40, o pai de santo chegou ao terreiro e conversou rapidamente com os bandidos. Em seguida, ele se dirigiu para dentro do terreiro. Ao sair novamente, poucos minutos depois, Nado foi surpreendido pelos mesmos homens. “Os tiros foram à queima-roupa, houve até perda de massa encefálica”, disse o policial.

A polícia investiga o crime, mas ainda não sabe se o assassinato tem relação com a atividade religiosa do pai de Santo.  Em julho deste ano José Ronaldo sofreu uma tentativa de homicídio em sua casa, no bairro Sapucaieira, zona norte da cidade. Ele foi baleado de raspão.

Fonte: Radar64

TRAGÉDIA: Noiva morre em acidente enquanto entregava convites do casamento


menina

Uma jovem de 18 anos morreu em um acidente de moto enquanto seguia com o noivo, da mesma idade, para entregar convites do casamento, em Jataí, região sudoeste de Goiás. Segundo a família, Gabriele dos Santos Pereira havia concluído o ensino médio e estava com os preparativos da cerimônia adiantados, que seria realizada no próximo dia 26 de novembro.

O noivo, Hallan Cândido Neves, se feriu e chegou a ser levado a um hospital. No entanto, já recebeu alta médica.

O acidente ocorreu no último sábado (22). O jovem contou aos parentes da noiva que perdeu o controle da direção após tentar desviar de outra moto que estaria em alta velocidade.

Pai de Gabriele, Rosalino Pereira diz que a família está desesperada com a morte da jovem. Religiosa, ela gostava de cantar e fazia parte do coral da igreja.

“Eu não sei por onde começar. Só sei que arrancou um pedaço de mim. Minha filha tinha 18 anos, ia casar agora e estava repartindo os convites de casamento. Isso dói. Não é fácil para o pai, não desejo isso para ninguém. Preferia quebrar minha perna um milhão de vezes do que ter que enterrar minha filha de 18 anos. Ela tinha sonhos e planos”, desabafa.

Além da tristeza pela morte da filha, Pereira sofre com as consequências de um acidente que sofreu em abril deste ano. Ele bateu com a mesma moto em que Gabriele estava quando foi vitimada.

“[Quebrei] fêmur, tíbia, meu pé partiu no meio. Tive problemas gravíssimos, duas fraturas na mão. Estou até hoje, desde o dia 7 de abril, sem poder trabalhar e nem sei se vou poder voltar devido ao estado em que estou. Ainda vou ter que passar por outra cirurgia”, conta.

Via perigosa
O acidente que matou Gabriele ocorreu na Avenida Castelo Branco, onde a velocidade permitida é de 40km/h. No entanto, o aposentado Joaquim Ribeiro, que mora no local há 30 anos, diz que é normal ver veículos acima da velocidade passarem por ali.

 

G1

Motorista que segurar celular será multado.


mo-da-pessoa-usando-o-telefone-celular-ao-conduzir-um-carro-54653068

Se você é daqueles que, mesmo estando ao volante, não resiste ao barulho do WhatsApp, e não se aguenta ao ouvir uma notificação do Facebook, fique atento. A partir do dia 1º de novembro, quem for flagrado simplesmente segurando o celular, será multado.
A multa é a mesma aplicada no caso de falar aotelefone enquanto dirige: R$ 293,47, um aumento de 244% em relação ao atual valor R$ 85,13. Outra novidade é que a infração passará de média para gravíssima.
Atualmente, uma multa gravíssima custa ao motorista R$ 191,54, mas todas as multas de trânsito terão reajustes entre 52% e 66%. No caso do celular, que mudará de tipo de infração, o aumento fica bem maior.
No ano passado, de acordo com dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), foram aplicadas 38.034 multas por uso celular no Estado.
As mudanças no Código de Trânsito Brasileiro foram sancionadas em maio deste ano, pela ex-presidente Dilma Rousseff.
O reajuste da infração leve chegará a R$ 88,38, um acréscimo de 66%. Atualmente o valor é R$ 53,20. São exemplos de infração leve estacionar em acostamentos, a uma distância entre 50 centímetros e 1 metro do meio-fio e conduzir o veículo sem os documentos de porte obrigatório.
O diretor de Habilitação e Veículos do Detran, José Eduardo Souza Oliveira, afirma que, entre todas as penalidades, a única que sofrerá mudança tanto no valor, quanto na infração, é dirigir falando ao celular.
“A partir de agora o condutor que for flagrado pelo agente de trânsito portando celular enquanto dirige será autuado com uma infração gravíssima, que acarretará na perda de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47”.
Ele explica que a alteração da infração é fruto do resultado de um estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que comprovou que houve aumento no número de condutores que dirigem e usam o celular ao mesmo tempo.
“Essa pesquisa também mostrou que o uso do celular no trânsito aumenta os riscos de acidentes em 400%. Fora o aumento da pena, temos ampliado nossas campanhas de conscientização sobre esse tema”, pontua.
O diretor acredita que a medida trará mais conscientização no trânsito. Mas também defende que paralelo a isso, deve haver mais rigor na formação de novos condutores.
Gazeta Online

Vítima de estupro coletivo volta a ser molestada por criminoso em viatura.


maxresdefault-1

A Polícia Civil e a Polícia Militar abriram procedimentos para investigar a conduta de seus agentes ao atenderem caso de estupro coletivo de uma mulher de 34 anos. A vítima foi conduzida à delegacia ao lado dos seus agressores e voltou a ser molestada no carro da PM. Na delegacia, o agente escreveu termos vulgares ao registrar a ocorrência, como “só gritou quando empurraram um galho de árvore na sua bunda”. Dois adolescentes foram apreendidos pelo crime. Era o quarto ataque sexual que a mulher sofria do mesmo grupo.

O caso foi revelado pelo jornal Extra. A vendedora X., de 34 anos, foi atacada na madrugada de segunda-feira (17). Ela estava em um bar com um amigo, no bairro Lagoinha, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, quando quatro jovens ligados ao tráfico da região a arrastaram para o banheiro do bar. De lá, ela foi levada para uma rua deserta e com pouca iluminação, onde passou a ser estuprada pelo grupo. Um carro do 7º Batalhão da PM (São Gonçalo) passou pelo local, a encontrou nua e a socorreu.

Mais à frente, os policiais encontraram os adolescentes, que foram reconhecidos pela mulher. Eles foram detidos e sentaram na mesma viatura, ao lado da vítima. No caminho para a delegacia, um deles alisou sua perna e a ameaçou: “Fica tranquilinha, vai dar tudo certo”.

A vendedora foi levada para a 74ª Delegacia de Polícia (Alcântara), que não tem Núcleo de Atendimento à Mulher nem seguiu o novo protocolo da Polícia Civil para atendimento de vítimas de violência sexual, que prevê “atendimento humanizado à vítima, proporcionando condições necessárias para que ela possa comunicar a violência sofrida”.

No registro de ocorrência, o policial escreveu expressões como “boquete triplo”, “fizeram anal e vaginal”, “não usaram camisinha, no pelo”, e ainda “que a declarante só gritou quando empurraram um galho de árvore na sua bunda”.

Protesto em Copacabana pelo fim da violência contra mulher

“Não é fácil. Durante o depoimento, fiquei muito desconcertada. Tinha acabado de acontecer tudo aquilo comigo. Estava sentindo dor e ainda muito abalada. Depois, fui para casa e me senti muito abandonada”, disse a vendedora, em entrevista ao Extra.

A vendedora contou que há quatro anos um ex-namorado divulgou vídeo íntimo gravado sem consentimento na favela onde ela mora. Depois disso, os traficantes a estupraram quatro vezes, em quatro anos.

“Estou me sentindo completamente desamparada. Eu tinha medo de que justamente isso pudesse acontecer se eu registrasse o caso. Minha vida está devastada. Eu e minhas filhas não podemos ir para casa. As amigas das minhas filhas foram a minha casa e encontraram tudo revirado. Tentaram levar até a minha máquina de lavar”, disse ao jornal.

A polícia abriu inquérito e tenta localizar os outros criminosos. A Chefia de Polícia Civil determinou a redistribuição do inquérito policial à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM) de São Gonçalo. O caso segue em sigilo e está sendo acompanhado pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e pela Secretaria Estadual de Direitos Humanos. A mulher está na casa de amigos.

“A Polícia Civil destaca que, diante de eventual descumprimento do protocolo de atendimento e da conduta do policial civil veiculada pela imprensa, o delegado titular da 74ª Delegacia de Polícia instaurou procedimento para apurar a ocorrência de infração disciplinar”, informou a Polícia Civil, em nota.

Já a PM informou que outras viaturas estavam ocupadas em outras ocorrências, “por se tratar de área de risco”. “A ação da PM foi fundamental para que acusados de envolvimento neste crime fossem presos. Todavia, as circunstâncias da ocorrência em que a vítima foi atendida e que dois suspeitos foram presos serão apuradas.”

Estupro coletivo

Em maio, uma adolescente de 16 anos foi vítima de estupro coletivo numa favela da zona norte e os criminosos divulgaram vídeos e fotos da jovem desacordada. Ela chegou a dizer que “acordou com 33 homens em cima” dela.

A polícia, no entanto, entendeu que, “por perturbação ou trauma”, ela fez a confusão. Raí de Souza e Raphael Duarte Belo estão em prisão preventiva pelo crime de estupro. O traficante Moisés Camilo Lucena, acusado do mesmo crime, está foragido.

Por: estadão

PSOL questiona supersalários de Geddel Vieira Lima e Eliseu Padilha


imagem_noticia_5

O PSOL pretende ingressar nesta semana com uma ação na tentativa de derrubar a brecha que permite salários acima do teto a ex-congressistas que hoje atuam no primeiro escalão do governo de Michel Temer e no Tribunal de Contas da União. A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental questionará o pagamento de supersalários aos ministros Geddel Vieira Lima, da Secretaria de Governo, e Eliseu Padilha, da Casa Civil. Enquanto o primeiro teve total bruto, em setembro, de R$ 51,3 mil com salário de ministro e aposentadoria parlamentar, o segundo somou R$ 50,3 mil, segundo a Folha de S. Paulo. No entanto, o teto remuneratório do funcionalismo público é de R$ 33,8 mil. A brecha para recebimento de valores superiores ao limite foi concedida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), onde dois ministros também recebem subsídios acima do teto. José Múcio Monteiro recebe R$ 32 mil de subsídios e R$ 26,1 mil de aposentadoria parlamentar, enquanto Augustus Nerdes ganha R$ 32 mil de subsídio, mais R$ 14,6 mil de aposentadoria parlamentar. Os dois são ex-deputados. Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima não quiseram se manifestar sobre os valores acima do teto e disseram não ver constrangimento na defesa de regras mais duras para concessão de aposentadoria ao restante da população.

Tragédia: Estudante de Direito é morta em festa pelo namorado PM, que se suicida em seguida


4cx1ofs

A aluna de Direito foi morta pelo policial militar Wellington Landim, que se matou logo após o crime. Segundo a polícia, os dois tinham um relacionamento. A estudante e o policial participavam de um churrasco pré-formatura em uma chácara no bairro Vila Rossi, na zona norte da cidade. De acordo com informações de testemunhas, os dois teriam começado uma discussão e Wellington acabou atirando contra a jovem. Ela morreu no local e, em seguida, o jovem se matou com um tiro. O corpo de Mariana foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) de São José durante a madrugada e encaminhado para o cemitério particular no bairro Morumbi, onde está sendo velado.

O enterro está previsto para às 17h. Já o corpo do policial foi liberado apenas no início da manhã deste domingo e está sendo encaminhado para o Cemitério Municipal de Arantina (MG), onde será velado e enterrado no fim da tarde. Após o crime, equipes da polícia estiveram no local ouvindo seguranças e convidados do evento, colhendo informações sobre o caso. A Polícia Civil ainda está investigando as causas do crime.

Outro lado

O advogado Jamil José Saab da empresa Atlas Imagem & Cia, uma das organizadoras da festa, disse que os seguranças pediram para o policial, que seria convidado da estudante, não entrar armado no local. O homem, porém, teria se recusado a deixar o revólver no carro, alegando que por ser policial, poderia permanecer armado no evento. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) também foi procurada na manhã deste domingo para comentar a conduta do policial envolvido no crime. A reportagem aguarda posicionamento.